A Higiene Feminina e Masculina - mitos

 

 

        Todos nós temos de adquirir hábitos de higiene diários tanto a nível da lavagem diária do nosso corpo como a nível da higiene oral.

        Quando chegas à puberdade, as glândulas sudoríferas começam a produzir uma espécie de suor pegajoso e com cheiro, sobretudo debaixo dos braços. É imprescindível lavares esta parte do teu corpo, caso contrário deitarás um cheiro desagradável, conhecido por odor corporal.

 

 

O ACNE

 

Na adolescência é natural que a pele se torne oleosa e que te surjam algumas borbulhas. Não penses que as consegues evitar porque todos os adolescentes passam por esta fase.

Mas enquanto tens borbulhas, ao qual se costuma designar por acne, é necessário teres alguns cuidados.

 

Vamos então dar-te algumas dicas:

·        Nunca espremas as borbulhas porque podes infecta-las, ficando marcas na cara.

·        Ao lavar a cara não a esfregues violentamente.

·        Se tiveres muitas borbulhas contacta um médico especialista—dermatologista ou endocrinologista (é um especialista no sistema hormonal).

 

 

        Não te preocupes porque as borbulhas são resultado da actuação das hormonas no nosso sistema reprodutor. Com o tempo as borbulhas desaparecem.

 

 

 

A HIGIENE DURANTE O PERÍODO MENSTRUAL

 

 

É importante que durante o período tenhas uma boa higiene pessoal. Para tal existem os pensos higiénicos, os tampões e os protectores. Se não mantiveres uma boa higiene pessoal podes vir a Ter algumas infecções vaginais.

 

 

O que são pensos higiénicos?

 

São um tipo de protecção menstrual externa. São muito fáceis de usar porque se colocam na parte interna das cuecas, fixando-se graças a uma banda adesiva.

Durante o dia, devem ser substituídos de 4 em 4 horas aproximadamente, dependendo da quantidade de fluxo. De qualquer forma, como é uma protecção externa será fácil para ti saberes quando tens de substituir.

Existem pensos de diferentes espessuras e tamanhos adaptados à quantidade de fluxo menstrual.

Os pensos não devem ser deitados na sanita, mas sim ser embrulhados na sua bolsinha ou em papel higiénico e deitados no caixote do lixo.

 

 

O que são tampões?

 

        Os tampões são um método de protecção menstrual interna: absorvem o fluxo antes de sair do corpo. Os tampões são rolinhos compactos de algodão, com um fio preso a uma das extremidades. Empurras o tampão para dentro da vagina, com ajuda de um aplicador ou de um dedo, para que absorva o fluxo menstrual. Sempre que precisares de o mudar, puxas pelo fio e deita-lo simplesmente fora. As paredes da vagina, graças aos músculos vaginais que se fecham suavemente ao redor do tampão, uma vez colocado, impedem que este caia.

Os tampões devem ser trocados com frequência de entre 4 a 8 horas, dependendo da quantidade do fluxo.

Como o fluxo varia, é muito importante que conheçamos e  usemos o tampão mais apropriado.

Os tampões também se podem usar durante a noite.

 

 

E para os dias sem o período, os protectores ou pensos higiénicos diários!

 

O que são protectores?

 

Para os dias sem o período existem os protectores, um produto especialmente concebido para absorver o fluxo vaginal e ajudar a que te sintas limpa e fresca, já que mantém as cuecas sempre limpas. Os protectores fixam-se nas cuequinhas graças a uma tira adesiva, existindo em vários tamanhos.

Podes usá-los antes do período, nos últimos dias do período—quando ainda podes manchar as cuequinhas mas já não precisas usar um penso ou um tampão, ou simplesmente como parte integrante da higiene diária.

 

 

Muitas das vezes fazes perguntas a ti própria que não sabes responder.

Por isso nós damos-te a possibilidade de saberes as respostas!!!

 

Como é que podes evitar que as tuas cuequinhas fiquem manchadas com fluxo vaginal?

Simplesmente usando protectores.

 

Devo mudar de protector tantas vezes quanto mudo de penso?

Isto depende do fluxo, mas normalmente uma ou duas vezes por dia é suficiente para te sentires tão limpa como quando sais do banho. 

 

Os tampões fazem doer?

Não. Se o tampão estiver bem colocado, nem sequer vais notar que o estás a usar. Se na primeira vez que colocares um tampão sentires algum desconforto ou dor, retira-o e coloca um novo: o mais provável é que o tenhas colocado mal. Não te preocupes, experimenta um outro mais tarde.

 

Posso ir à casa de banho com um tampão colocado?

É claro que sim. Todas as mulheres possuem três orifícios na parte inferior do corpo: a uretra, a vagina e o ânus. Por isso, com o tampão introduzido na vagina, os outros dois orifícios ficam livres para urinar ou defecar.

 

Pode perder-se um tampão no interior do corpo?

Não, de maneira alguma. A vagina ( onde se insere o tampão) está ligada a útero, um pequeno orifício ( do tamanho da cabeça de um alfinete), por isso é impossível que o tampão passe por ele.

 

Uma rapariga virgem pode usar tampões?

Claro que sim. A utilização de tampões não afecta em nada a tua virgindade. Uma rapariga ou um rapaz só deixam de ser virgens a partir do momento em que tiverem relações sexuais. O tampão é introduzido através da abertura que existe no hímen, que é suficientemente grande para poderes introduzir um tampão sem problemas.

 

Os tampões são apenas para a praia, para a piscina... e para fazer desporto?

Não. Os tampões podem usar-se em qualquer momento do ciclo menstrual. De dia, e de noite, na água, para trabalhar, etc.... verdade que é um método de protecção menstrual ideal para a água, pois não há outra coisa que possas usar; mas há muitas raparigas que os usam sempre.

 

Os tampões são maus para a saúde?

Não. Os tampões não interferem no funcionamento normal dos teus órgãos reprodutivos, porque estão na vagina. Apresentam-se num invólucro individual, para a colocação mais higiénica. Não existe nenhuma indicação de que eu os tampões aumentem o risco de infecções.

 

 

Higiene diária

 

Quando estás com o período deves ter um pouco mais de atenção com a tua higiene intima.

Se mantiveres os teus órgãos genitais limpos, vais evitar odores desagradáveis: lava-te, se puderes, sempre que mudares de protecção. Se tal não for possível, limpa-te bem (da frente para trás). Vais sentir-te limpa e melhor.

A uretra feminina (canal por onde sai a urina) é bastante curta, mais do que nos homens, e a sua abertura (meato urinário ou orifício uretral) está situada perto do orifício vaginal. Na uretra podem existir micróbios que podem penetrar na vagina com relativa facilidade, provocando infecções vaginais.

 

 

Principais infecções vaginais

 

A)    Produzidas por fungos: a mais conhecida é provocada por um fungo chamado Candida albicans. Esta infecção identifica-se facilmente pela secreção de um fluxo vaginal mais espesso, esbranquiçado, acompanhado por um ardor nos órgãos sexuais externos.

B)     Produzidas por bactérias: Uma das bactérias mais comuns que produz infecções no sistema urinário e genital é a Escherichia coli, habitualmente presente no intestino grosso.

 

A infecção pode iniciar-se na vagina e atingir a uretra, onde se produz a cistite.

 

Os sintomas mais comuns são:

·        Frequente vontade de urinar ( apesar de só eliminar umas gotinhas ao ir à casa de banho)

·        Ardor ou dor ao urinar

·        Dor difusa na púbis

 

Em alguns casos podem também verificar-se calafrios e febres. É aconselhável recorrer a um médico ou médica; com o tratamento adequado, a infecção pode ser tratada facilmente.

 

 

A primeira consulta de ginecologia

 

Todas as pessoas são diferentes. Com o período acontece praticamente o mesmo: não há dois iguais. Além disso, uma mudança no estado emocional, no estilo de vida, uma viagem, exames, férias... podem provocar alterações no teu período.

O controlo do período através de um calendário é uma boa forma para te ajudar a conhecer o teu ciclo menstrual e a identificar a ocorrência de qualquer alteração. Aquando da tua primeira consulta de ginecologia estas informações serão muito úteis.

Mas quando deves recorrer a uma consulta de ginecologia?

Por norma, se aos 16 anos ainda não tiveres o período; se o teu período for muito abundante; se apresentares sintomas de uma infecção vaginal ou urinária ( ardor, fluxo vaginal com um odor desagradável ou com uma cor diferente); se já começaste a Ter relações sexuais; ou se quiseres utilizar algum método contraceptivo.

De qualquer forma, não é necessário haver uma alteração para se consultar este especialista. Na maioria dos casos trata-se de uma simples consulta de rotina.

Lembra-te que a primeira consulta vai servir essencialmente para o médico elaborar o teu historial clinico.

O médico ou médica vão perguntar-te a idade, que doenças tiveste quando eras pequena, quando é que te apareceu o período pela primeira vez, quantos dias dura, se sentes dores, etc.. Se tudo estiver correcto, não será necessário fazer nenhum exame. Por isso, e se quiseres, podes pedir à tua mãe ou a outra pessoa para te acompanhar.

Além disso, podes escolher entre um médico ou uma médica ginecologista.

 

 

MITOS ACERCA DO PERÍODO

 

São bastantes antigos os mitos que se criaram sobre o período, mas hoje em dia algumas pessoas persistem nestes falsos mitos. Vejamos agora esses mitos.

·        Uma mulher com o período talha a maionese

·        A cerveja fica azeda

·        A mulher com o período estraga o vinho da adega

·        Se estiver com o período e tocares nas plantas estas acabam por morrer

·        A mulher menstruada não pode lavar o cabelo, se não morre

·        Não pode lavar os órgãos genitais

·        Não se pode praticar ginástica

·        O período faz engordar

·        As pessoas em redor apercebem-se se uma mulher está ou não menstruada

·        Sente-se mais débil pela perda de sangue

·        Não se pode beber bebidas frias

 

 

Mas como referi atrás estes mitos são totalmente falsos, ou seja:

Quando estiveres com o período podes tomar banho à vontade, aliás é importante que quando estás menstruada tenhas mais em atenção a tua higiene diária e podes fazer tudo por que estes mitos são, como o nome indica apenas mitos. São falsos.

 

 Tânia Inácio nº 21

Tiago Costa nº 22